Seguidores

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Porto idealizado por Eike tenta ganhar gás com mudança de perfil

Porto idealizado por Eike tenta ganhar gás com mudança de perfil


Três anos após sua inauguração, o porto do Açu chegou à sexta posição entre os maiores terminais portuários privados do país e, agora, foca sua estratégia de crescimento na indústria do gás natural. O projeto, idealizado por Eike Batista (hoje em prisão domiciliar), é agora controlado pela americana EIG, mas ainda enfrenta passivos dos tempos que integrava o Grupo X.
Segundo dados da Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários), o porto no norte do Estado do Rio movimentou no primeiro semestre 8,6 milhões de toneladas de minério, alta de 31% em relação ao ano anterior. O movimento é ainda limitado pela capacidade de produção da mina da Anglo American, sua principal cliente nesse segmento, em Minas. Quando estiver a plena capacidade, poderá movimentar até 26,5 milhões de toneladas por ano -o que o colocaria hoje na quarta posição entre os terminais privados.
Idealizado para aproveitar o terminal de minério para atrair indústrias metalúrgicas, o empreendimento passa por uma “mudança de perfil”, nas palavras do presidente da Prumo Logística, proprietária do porto, José Magela. Na segunda (14), anunciou parceria com a alemã Siemens para investimento em uma usina térmica de 1,3 GW (gigawatts), parte de um complexo que inclui um terminal de importação de gás negociado com a britânica BP.
O projeto tem como âncora contratos de venda de energia assinados em 2013 pela gaúcha Bolognesi, que previa a construção do complexo em Pernambuco, mas não conseguiu nem iniciar o investimento. “Aqui já temos o cais, já temos a linha de transmissão [de energia], a localização privilegiada, perto do centro de consumo e parceiros”, diz Magela.
Ascensão e queda de Eike Batista
Ele não fala em números, mas diz que precisa iniciar a obra até o começo do ano que vem para cumprir os contratos de venda de energia, vigentes a partir de 2021. Segundo o executivo, o investimento seria o primeiro passo para a criação de um “hub de gás” no porto, modelo que prevê a conexão com campos produtores do combustível e com a malha de gasodutos do Sudeste, que passa a 40 km de distância.
A ideia é usar parte do gás para movimentar um parque térmico de até 6,4 GW e injetar os excedentes do combustível na rede, para distribuição a outros clientes. No longo prazo, a companhia espera que a disponibilidade de gás natural atraia outros segmentos que usam o insumo, como petroquímica e fertilizantes.
FIASCO
Quando ainda comandava o projeto, Eike prometia a instalação de siderúrgicas, do estaleiro de sua controlada OSX e até de uma montadora de carros elétricos, projetos que nunca saíram do papel. O estaleiro, pelo contrário, é hoje ainda fonte de problemas para os novos controladores -Eike só tem 0,19% da empresa atualmente. No segundo trimestre, a Prumo contabiliza R$ 659 milhões em financiamentos concedidos à empresa, que está em recuperação judicial, além de R$ 67 milhões pelo pagamento de dívidas da ex-coligada com fornecedores.
A empresa enfrenta ainda ações na Justiça a respeito da polêmica desapropriação de terras para a construção do complexo, que tem uma área de 90 quilômetros quadrados. O processo de desapropriação, que culminou com a retirada de 60 famílias da área, é um dos alvos de investigação da Operação Lava Jato, que acusa Eike de ter pago propina ao ex-governador do Rio Sérgio Cabral Filho.
AUDITORIAS
O presidente da Prumo, José Magela, diz que não ver risco de contaminação da empresa pelas denúncias de corrupção contra Eike Batista. ”Fizemos diversas auditorias e, até o presente momento, não tem absolutamente nenhum tipo de indício de que a empresa tenha feito algo errado”, afirma. “Não perco um minuto de sono com isso.” Eike controlava a LLX, nome da proprietária do porto do Açu até a falência de seu império econômico. Hoje, cumprindo prisão domiciliar, tem uma fatia de apenas 0,19% da companhia.
Após sua saída, a americana EIG foi tomando controle da empresa, que passou a se chamar Prumo, com várias operações de aumento de capital, nas quais injetou recursos necessários para tocar as obras no porto. Na operação mais recente, em outubro de 2016, colocou R$ 657 milhões, aumentando sua participação no negócio para 76%. Atualmente, a controladora tenta fechar o capital da companhia, comprando os 20% de ações que estão em mãos de terceiros -com novas compras no mercado em 2017, a EIG aumentou sua fatia para 80,2%.
O porto do Açu já consumiu mais R$ 12 bilhões em investimentos e ainda precisará de mais recursos, admite Magela. A estratégia é tentar atrair o maior volume possível de capital de parceiros. O modelo de parcerias já vem sendo adotado em negócios hoje em operação, como o terminal de abastecimento de navios, com a britânica BP, e o canteiro para reparo de embarcações, com a GranEnergia.
Fonte: Fonte: Folha SP

Forstescue mais do que dobra lucro no ano fiscal


Forstescue mais do que dobra lucro no ano fiscal


 A mineradora australiana Fortescue Metals Group divulgou que teve lucro líquido de US$ 2,09 bilhões no ano fiscal encerrado em junho, mais do que dobrando o ganho de US$ 984 milhões verificado no ano anterior. Já a receita anual cresceu 19%, a US$ 8,45 bilhões.
Diante do bom resultado, a Fortescue, quarta maior exportadora de minério de ferro do mundo, irá distribuir aos acionistas dividendo total de 45 centavos de dólar australiano por ação, o triplo dos 15 centavos de dólar australiano de um ano antes. No ano fiscal, a Fortescue – que é uma grande concorrente da Vale, da Rio Tinto e da BHP Billiton – reduziu seu endividamento líquido pela metade, de US$ 5,19 bilhões para US$ 2,63 bilhões. Nos negócios desta segunda-feira da bolsa australiana, as ações da Fortescue encerraram o pregão em alta de 6,36%.
Fonte: Dow Jones Newswires

Minério de ferro avança na China antes de limites de compra entrarem em vigor

Minério de ferro avança na China antes de limites de compra entrarem em vigor


Os contratos futuros de minério de ferro na China avançaram nesta segunda-feira pela terceira sessão consecutiva, com alta superior a 6 por cento, impulsionados por preocupação com a escassez na oferta de produto de alta qualidade e antes de entrarem em vigor limites para as compras no mercado futuro. A Bolsa de Dalian disse na sexta-feira que limitará as compras e vendas diárias de contratos futuros para entrega em janeiro e fevereiro a 6 mil lotes a partir da terça-feira, dia 22. O contrato para janeiro é atualmente o mais líquido. Cada lote equivale a 100 toneladas de ferro.
“Métodos administrativos não podem mudar a situação desequilibrada de oferta e demanda”, afirmou Wang Yilin, analista da Sinosteel Futures. O contrato mais ativo do minério de ferro em Dalian fechou em alta de 6,6 por cento, a 596 iuanes (89,34 dólares) por tonelada. O contrato chegou a atingir uma máxima de 601 iuanes durante o pregão, maior patamar desde 20 de março. Os futuros de minério de ferro subiram 10,8 por cento nas últimas três sessões, o maior ganho percentual de três dias desde o período de três dias encerrado em 14 de fevereiro de 2017. O contrato mais ativo do vergalhão de aço na Bolsa de Xangai avançou 3,6 por cento, para 3.962 iuanes por tonelada.
Fonte: Reuters

Marcus Lemonis aos Milennials: consigam um emprego e parem de viver com seus pais

Marcus Lemonis aos Milennials: consigam um emprego e parem de viver com seus pais


"É necessário que vocês próprios lavem sua roupa, cozinhem sua comida e trabalhem para pagar suas próprias contas". 

Vídeo relacionado:
Qualquer um poderia dizer que Marcus Lemonis, antes de se tornar CEO de uma empresa multimilionária e investir em dezenas de grandes negócios, era como qualquer outro universitário graduado, exceto por um pequeno detalhe: com apenas 22 anos e um diploma recente nas mãos, tentou entrar na política. 

Apesar de ter contado com o apoio do jornal The Miami Herald, Lemonis perdeu a candidatura à Câmara dos Representantes da Flórida. Foi então que ele decidiu dar uma virada na sua carreira e dirigir suas atividades à venda de automóveis e, mais tarde, ao camping.

O salto direto da universidade ao mundo do trabalho ajudou Marcus Lemonis a encontrar precocemente sua trajetória profissional. É por isso que a estrela de O Sócio enviou uma mensagem muito especial a todos os universitários graduados: 

"Peguem qualquer emprego que consigam: isso vai dar a vocês uma ordem, com horários para começar de segunda de manhã até sexta à noite. Evitem trabalhar em negócios de família; tentem trabalhar para outra pessoa, alguém que possa demiti-los.

Não vivam com seus pais: sair para o mundo real é sempre a melhor opção. É necessário que vocês próprios lavem sua roupa, cozinhem sua comida e trabalhem para pagar suas próprias contas. Não importa que seja um trabalho mal pago – é preferível isso a não ganhar nenhum dinheiro".

Fonte: CNBC

Maior diamante descoberto na Rússia vai ser leiloado em novembro

Maior diamante descoberto na Rússia vai ser leiloado em novembro

A empresa mineira Alrosa PJSC descobriu a pedra preciosa há dois anos, deu-lhe o nome da família Romanov e espera arrecadar 10 milhões de dólares com a venda.

A empresa mineira Alrosa PJSC, fundada em 1992, descobriu há dois anos um diamante gigante de 179 quilates aquando de uma exploração na região nordeste de Sakha, dando-lhe o nome de Romanov, a família que governou o país durante mais de 300 anos antes da Revolução Russa.
Agora, a pedra preciosa será exibida em Moscovo enquanto parte da coleção de jóias com o nome de dinastias da Era Imperial Romanov. A firma mineira planeia dar início em breve às vendas das jóias polidas na Internet, começando com esta coleção, de acordo com a informação transmitida à imprensa pelo responsável pelos diamantes da Alrosa, Pavel Vinikhin.
Depois de ter sido encontrado, o diamante gigante foi cortado e polido em cinco pedras preciosas mais pequenas, sendo que a maior foi chamada “Dynasty” (Dinastia) e pesa 51,4 quilates. A empresa considera que se trata do diamante mais valioso e com as melhores características de clareza jamais cortadas na Rússia.
As restantes chamam-se Sheremetyev, Orlov, Vorontsov e Usupov. “Os diamantes da coleção são denominados após as dinastias que desempenharam um papel importante no desenvolvimento do comércio de jóias russas”, concluiu a Alrosa em comunicado citado pela agência Bloomberg.
Numa conferência de imprensa, esta terça-feira, a Alrosa mostrou os diamantes descobertos em 2015 e esclareceu que a coleção será mostrada para potenciais compradores a partir de setembro em Israel, nos Estados da América, em Hong Kong e na Rússia. Através de um leilão, em novembro, a empresa estima que arrecadará pelo menos 10 milhões de dólares.

Total adquire negócio de petróleo e gás da Maersk por US$7,5 bi

Total adquire negócio de petróleo e gás da Maersk por US$7,5 bi




Sede da gigante francesa de petróleo Total, em La Défense, perto de Paris 25/12/2016Jacky Naegelen
PARIS/COPENHAGUE (Reuters) - A Total está comprando o negócio de petróleo e gás da Maersk por 7,45 bilhões de dólares, em um acordo que a maior empresa francesa do setor disse que vai fortalecer suas operações no Mar do Norte e aumentar ganhos e fluxo de caixa.
Para a empresa dinamarquesa A.P. Moller Maersk, a venda da Maersk Oil, com reservas equivalentes a cerca de 1 bilhão de barris de petróleo, se encaixa na estratégia anunciada no ano passado de foco nos negócios de transporte e outras atividades.
As principais companhias de petróleo do mundo voltaram a buscar aquisições no ano passado, ajudadas por sinais de recuperação no mercado de petróleo.
A Total espera que sua maior aquisição no setor de petróleo desde a compara da Elf em 2000 gere sinergias financeiras de mais de 400 milhões de dólares por ano, particularmente com a combinação de ativos no Mar do Norte.
A petroleira francesa tem apostado em campos novos e não maduros no Mar do Norte e a aquisição lhe dá mais economia de escala, tornando-se o segundo maior ator na região.
O acordo ilustra a estratégia da Total de usar um balanço patrimonial sólido para adquirir ativos atraentes, após sair mais forte do que alguns de seus rivais do período de queda dos preços do petróleo.
A compra também sinaliza que algumas empresas de petróleo estão preparadas para investir na renovação das reservas e aumentar a produção, em antecipação da recuperação do preço do petróleo. Com os preços atuais de 50 dólares por barril, a maioria das empresas simplesmente está lutando para equilibrar seus balanços.

Fonte:  Reuters

Mark Zuckerberg vai tirar 2 meses de licença paternidade

Mark Zuckerberg vai tirar 2 meses de licença paternidade


Fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, durante conferência anual de desenvolvedores do Facebook F8 18/04/2017Stephen Lam
(Reuters) - O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, disse nesta sexta-feira que irá tirar dois meses de licença paternidade depois do nascimento de sua segunda filha.
O magnata da internet afirmou que aproveitará a opção da empresa de tirar a licenças em etapas.
"Vou tirar um mês de licença para estar com Priscilla (Chan) e as meninas no início, e então passaremos o mês inteiro de dezembro também", publicou na rede social.
Zuckerberg também se afastou por dois meses depois que sua primeira filha, Maxima Chan Zuckerberg, nasceu em 2015.
O executivo disse em março que o casal esperava sua segunda filha.
Fonte:  Reuters

Chinesa Great Wall confirma interesse na Fiat Chrysler

Chinesa Great Wall confirma interesse na Fiat Chrysler


Logo da Fiat em concessionária de carros em Los Angeles, Estados Unidos 13/10/2014Mario Anzuoni
XANGAI/PEQUIM (Reuters) - A chinesa Great Wall Motor está interessada em fazer uma oferta pela Fiat Chrysler Automobiles (FCA), disse um representante da empresa nesta segunda-feira, confirmando notícias de que a companhia teria interesse em obter a totalidade ou parte das ações da dona das marcas Jeep e Ram.
Houve especulações sobre o interesse chinês na FCA, desde que a Automotive News informou na semana passada que uma "conhecida fabricante de automóveis chinesa" não identificada fez uma oferta no início deste mês, provocando um salto nas ações da FCA em Milão.
"Com respeito a este caso, atualmente temos a intenção de adquirir. Estamos interessados (na FCA)", disse um representante do departamento de relações com a imprensa da Great Wall Motor à Reuters por telefone. Ele não quis dizer o seu nome e não deu mais detalhes.
O presidente-executivo da FCA, Sergio Marchionne, busca um parceiro ou comprador para a sétima maior fabricante de automóveis do mundo para ajudar a gerenciar os custos crescentes, cumprir as regras de emissões e desenvolver tecnologia para carros elétricos e autônomos.
Em um comunicado, a Fiat Chrysler disse que não foi contatada pela Great Wall Motor e que está muito ocupada atualmente implementando seu atual plano de negócios para os próximos cinco anos.
Fonte:  Reuters

Polícia amplia buscas por motorista de ataque em Barcelona para toda Europa

Polícia amplia buscas por motorista de ataque em Barcelona para toda Europa



Pessoas se reunem em memorial para vítimas de ataque em Las Ramblas, Barcelona 19/08/2017Susana Vera
BARCELONA (Reuters) - A polícia espanhola expandiu nesta segunda-feira para toda Europa a busca pelo homem que matou 13 pessoas em Barcelona quando atropelou uma multidão, à medida que surgem mais detalhes sobre como ele fugiu a pé pelas ruas da cidade antes de desaparecer.
Autoridades estão buscando por Younes Abouyaaqoub, um marroquino de 22 anos, que acreditam que estava no volante de uma van que deixou um rastro de mortos e feridos na mais famosa avenida turística de Barcelona.
O governo regional da Catalunha disse que todas as forças europeias de polícia estão buscando Abouyaaqoub, e que autoridades não descartam que o suspeito possa ter atravessado a fronteira com a França.
"Essa pessoa não está mais sendo procurada somente na Catalunha, mas em todos os países da Europa, esse é um esforço pela polícia europeia", disse Joaquim Forn, responsável por assuntos internos da região espanhola, a uma rádio local.
Forn confirmou que a polícia tem quase certeza que Abouyaaqoub era o motorista.
"Tudo aponta para isso", acrescentou.
Autoridades estabeleceram pontos de controle nas fronteiras da Espanha.
Reportagem adicional de Inmaculada Sanz, Sarah White, Julien Toyer
Fonte: Reuters Plus

sábado, 19 de agosto de 2017

Valor do diamante Vs. Valor da alexandrita

Valor do diamante Vs. Valor da alexandrita


Valor do diamante Vs. Valor da alexandrita
Alexandrita é mais rara que o diamante (diamond image by sumos from Fotolia.com)
Diamante e alexandrita são duas das pedras preciosas mais raras na Terra. Um diamante é criado devido a pressão e temperatura extremas aplicadas ao carvão no subterrâneo profundo. A alexandrita, que for nomeada em homenagem ao czar russo Alexander II em abril de 1834 quando foi descoberta em minas de esmeralda na região dos montes Urais, é ainda mais rara devido à combinação incomum de minerais que a forma. Tais minerais incluem titânio, ferro e crômio, que dão à alexandrita a qualidade rara de mudar de cor de acordo com a iluminação, indo do verde ao roxo.

Pedras naturais versus pedras sintéticas

A tecnoliga tornou possível que joalheiros criassem versões sintéticas tanto do diamante quanto da alexandrita, mas o verdadeiro valor está nas pedras naturais. A alexandrita natural é muito rara, e portanto extremamente valiosa. Até 1987, a única fonte de alexandrita estava na Rússia, até novos depósitos serem descobertos no Brasil.
Diamantes são muito mais predominantes, e a Botswana, a Rússia e o Canadá são responsáveis por mais de 18,000,000 quilates cada por ano.

Clareza

A clareza descreve a ausência ou presença de defeitos numa pedra, que são chamadas de inclusões. Inclusões são causadas por vários motivos, como um cristal na pedra, ou linhas que podem ser granuladas ou macias. Diamantes e alexandritas são avaliadas quase na mesma escala. Os diamantes mais caros podem ser denominanos perfeitos. São criados a partir de um mineral, o carbono. Se tiverem inclusões, significa que possuem algum grau de defeitos.
Como gemas coloridas sempre são uma combinação de mais de um elemento, defeitos estarão presentes. Existem escalas para avaliar essas imperfeições e como elas atingirão o valor das pedras. A que mais tiver defeitos ainda é valiosa, principalmente se for uma alexandrita.

Corte

O corte costumava ser o formato da pedra, mas joalheiros hoje avaliam as proporções em geral e como o corte realça o seu brilho. As pedras podem ser cortadas em uma variedade de tamanhos, mas seu valor será maior quanto mais facetas tiverem. O corte é aproximadamente 30% do valor de uma pedra, então o prejuízo de um corte ruim pode acabar saindo caro.
O formato de uma pedra pode ser qualquer coisa desde um corte em forma de quadrado, pêra ou coração, dependendo de sua natureza e das facetas que a pessoa que a cortar estiver tentando exibir com seu trabalho. Quanto mais complexo for o corte de um diamante ou uma alexandrita, mais caro será.

Quilates

Quilate é um termo utilizado para expressar o peso de um diamante, sendo que um quilate equivale a 200 miligramas de peso em si - aproximadamente o mesmo peso de um clip de papel pequeno. Qualquer alexandrita acima de um quilate é extremamente rara e será muito mais valiosa que um diamante do mesmo tamanho.

Cor

Diamantes verdes são raros se comparados à pedras sem cor ou diamantes em outras cores. Eles são comparáveis em termos de beleza, mas não possuem a propriedade da alexandrita de mudar de cor dependendo da iluminação. Diamantes roxos também são caros, embora também não mudem de cor.
A alexandrita é avaliada de acordo com as condições de ambas as suas cores. Ao se discutir sua cor principal em luz natural, o verde, matiz e saturação são analisadas. Esses termos se referem a quão verde ela será, tanto com traços de amarelo ou azul, e quão profunda a coloração da pedra parece ser, de verde quase transparente ao tom mais profundo. A mesma avaliação será utilizada para a sua cor secundária, que pode variar de um cinza lavanda para vermelho ou até mesmo marrom, tendo o roxo como a dor mais desejável. A saturação pode variar do roxo pálido ao violeta profundo.
Fonte: UOL